O legado de Bill Cunningham

O antropólogo cultural como alguns diziam, Bill Cunningham que faleceu a duas semanas, deixou um legado sem igual no meio em que atuava, era um homem de conhecimento enciclopédico, o fotógrafo dominava a arte de descobrir as principais tendências, inclusive de vanguarda, nas ruas, nos palcos ou nas festas. Cunningham não era nem um paparazzo nem um fotógrafo de estilo comum. Também não era um simples retratista de street style. Ele foi o antropólogo visual da moda do último meio século.
Suas primeiras fotografias de desconhecidos, mas também de celebridades como a atriz Greta Garbo em 1987, permitiram conseguir uma coluna regular no New York Times. A partir dai foi mais e mais se consagrando como um grande fotografo, mudando os conceitos das épocas em que passou. Relembre algumas frases de Bill ao longo de sua carreira.

– “A chuva e a neve são seus melhores aliados, quando chove a cena é diferente, as pessoas não se preocupam, não pensam em posar para você.”

– “Existem pessoas que podem ter bom gosto, mas não têm ousadia para ser criativas”

– “Se você não recebe o dinheiro, não podem lhe dizer o que fazer. Esse é o segredo de tudo. Não toque no dinheiro, é a pior coisa que você pode fazer.”

– “Quando estive na Women’s Wear Daily, vi que havia muitas refeições e muitos presentes, então decidi que não consumiria nada quando me comprometi com oTimes. Não tomaria nem um copo d’água. Trata-se de manter distância do que você faz para ser mais objetivo.”

– “Não me interessam as famosas com seus vestidos presenteados pelas marcas.”

– “As jaquetas rasgam e estragam. Gosto das coisas simples e com os pés no chão. Sou uma contradição total, porque fico encantado com essas senhoras com vestidos maravilhosos.”

 Bill Cunningham.





Faça um comentário

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *