Ele foi o sniper mais letal da história do exército americano.

Aproveitando que fiquei um bom tempo sem ao menos me atualizar com os filmes que estavam no cinema, resolvi começar a tirar todo o atraso e ver os filmes que perdi de 2014 pra cá. Um desses filmes, é o Sniper Americano, contando a história de Chris Kyle, o clássico texano que sonha em ser cowboy. Abalado com os atentados de 11 de setembro de 2001, ele decide se juntar às forças especiais da marinha americana e acaba servindo na Guerra do Iraque. Lá, acaba se destacando como o sniper mais letal da história do exército americano, com mais de 160 mortes.

Leia Também

5 Filmes cult para assistir no final de Semana!

Dark, uma série para você maratonar neste fim de semana.

5 Filmes De Ficção Científica Para Ver e Rever

 

Sinopse:

Adaptado do livro American Sniper: The Autobiography of the Most Lethal Sniper in U.S. Militar History, o filme conta a história real de Chris Kyle (Bradley Cooper), atirador de elite das forças especiais da marinha americana. Durante cerca de dez anos ele matou mais de 150 pessoas, tendo recebido diversas condecorações por sua atuação na Guerra do Iraque.

Trailer:

Confira o trailer do filme em HD:

 

História do Sniper Americano:

O filme em si mostra a vida de um americano patriota, o que é muito comum vermos em países como os Estados Unidos. Nascido e criado no Texas, Chris Kyle (Bradley Cooper) aprendeu a usar as armas com o pai, um caçador experiente. Desde o dia em que ele assiste aos atentados de 11 de setembro de 2001, decide-se juntar às forças especiais da marinha americana, sendo chamado para servir na Guerra do Iraque por 4 vezes devido às suas capacidades fora de série como atirador furtivo. Kyle obteve o maior número de baixas como atirador da história militar norte-americana, o que lhe valeu o codinome de “A Lenda”. Porém, na sua vida privada, Kyle começa a apresentar estresse pós traumático, tornando-se um desconhecido até mesmo para sua esposa Taya (Siena Miller), enfrentando uma luta tão ou mais difícil que a guerra: ao mesmo tempo que se esforçava por ser um bom pai e marido, via-se incapaz de deixar as batalhas para lá “das linhas do inimigo”.

Outros Detalhes:

No filme também vemos alguns dos impasses enfrentados pelos militares (matar uma criança armada ou não?), tendo em vista que é a vida desses ou dos seus companheiros. O filme adapta a descrição de Chris Kyle na formação e treino dos SEAL, as batalhas em que esteve envolvido e as estratégias militares usadas, assim como a dor provocada pela guerra e as terríveis dificuldades no regresso a casa.

Chris Kyle, o Sniper Americano, morreu em Fevereiro de 2013, assassinado por um veterano de guerra num campo de tiro, no Texas.

 

 

 

 

Faça um comentário

Loading Facebook Comments ...

Leave a comment