Filmes com muito amor.

O mês e dia dos pais está chegando, e com ele as festividades. Ser pai é uma função que exige muito, e a paternidade não é algo que venha acompanhado de um manual de instruções, por isso às vezes é possível recorrer ao auxílio de nossos pais e até mesmo da ficção para auxiliar nessa função. Hoje separamos alguns filmes inspiradores não apenas para o dia dos pais, mas também para a paternidade em si, vamos lá?!

Leia Também:

Um Olhar Mais Atento no ‘Dragon Ball Z’ x adidas ZX500 RM “Goku”

O Filme Ideal Para o Homem de Cada Signo

‘The Purge’ Invade sua Sala de Estar no Novo Trailer da Série

À procura da felicidade (2007)

Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. Apesar de todas as tentativas em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. Chris agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher (Jaden Smith), seu filho de apenas 5 anos. Ele tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, que lhe dê um salário mais digno. Chris consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe salário pelos serviços prestados. Sua esperança é que, ao fim do programa de estágio, ele seja contratado e assim tenha um futuro promissor na empresa. Porém seus problemas financeiros não podem esperar que isto aconteça, o que faz com que sejam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite, mantendo a esperança de que dias melhores virão.

 

A árvore da vida (2011)

Os O’Brien (Brad Pitt e Jessica Chastain) tiveram três filhos, criados com grande rigidez pelo pai. O mais velho deles, Jack (Sean Penn), sempre teve atritos com o pai, em parte por reconhecer em si mesmo um pouco dele. Além disto, já adulto, Jack enfrenta um forte sentimento de culpa devido à morte de seu irmão.

A vida é bela (1999)

A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial e fala sobre Guido, um filho de judeus que é mandado para um campo de concentração junto com seu filho pequeno. Longe da esposa, fica para Guido a responsabilidade de fazer daqueles tempos sombrios, um pouco melhores ao filho. Criativo e muito amoroso, Guido começa então a criar maneiras de fazer o menino acreditar que tudo aquilo é uma grande brincadeira.

Pais e filhas (2016)

“Tristeza, morte, surto psicótico, internação e nem cinco minutos de projeção.”  O filme passa-se em Nova York, 1988, um novelista mentalmente instável (Russell Crowe) tenta criar sozinho a filha de cinco anos após a morte da esposa. Vinte anos depois, a garota, já adulta (Amanda Seyfried), cuida de crianças com problemas psicológicos e ainda tenta entender sua complicada infância.

 

Faça um comentário

Loading Facebook Comments ...

Leave a comment