Thomas A. Anderson vive uma vida dupla. De dia, é um programador para uma companhia de software. De noite é um hacker, invadindo sistemas de computador ilegalmente e roubando informações, sob o apelido de Neo.

Durante a sua vida como pirata informático, Neo cruza-se com uma pergunta constante: “O que é a Matrix?”. Na busca da resposta, dedica-se de forma persistente a encontrar um suposto “terrorista” conhecido apenas como Morpheus. O que Neo não sabe é que o Morpheus o tem observado por um longo período de tempo.

 

Leia Também

Assista ao Primeiro Trailer da Terceira Temporada de ‘Stranger Things’

‘Hellboy’ Destrói Monstros em Novo Trailer

 

Quando este finalmente o contacta, Neo é perseguido e capturado por sinistros agentes, que, presume, pertencem a alguma organização do governo e descobriram as suas atividades ilegais. Perante a recusa em cooperar, estes implantam um software eletrônico. no seu corpo para poderem monitorizar os seus actos e deixam-no sair em liberdade.

Neo é então contactado por Trinity, uma famosa hacker, que o incentiva a procurar a verdade sobre a Matrix. Quando Neo aceita encontrar-se com ela, esta remove a backdoor e leva-o até Morpheus.

Este recebe-o e dá-lhe uma escolha – manter-se na sua vida quotidiana e no seu mundo, ou saber finalmente o que é a Matrix. Neo aceita a segunda opção e toma um comprimido vermelho.

Após entrar em choque, Neo acorda desorientado e alarmado para se encontrar fraco, sem pelos e nu numa cápsula de líquido, com uma série de conectores implantados na sua pele, ligados a cabos.

À sua volta vê apenas um número infindável de cápsulas iguais à dele, sob um céu constantemente negro. Uma máquina desliga-o do sistema e evacua-o para um esgoto, onde Morpheus e Trinity, vestidos com outras roupas, o resgatam e conduzem à Nebuchadnezzar, a nave onde operam juntamente com uma equipa de vários membros.

O seu corpo é recuperado dos anos que passou dentro da cápsula. Logo que Neo ganha consciência e capacidade motora, Morpheus conta-lhe finalmente a verdade, revelando que o mundo que ele conhece não existe na realidade: faz apenas parte de uma simulação interativa neural, a que chamam Matrix.

Essa é a premissa de um dos enredos mais alucinante de todos os tempos do cinema, com efeitos jamais vistos na época, deixando um legado para uma geração inteira.

 

 

Ao sair do cinema, depois da primeira Matrix , em 1999, estávamos todos animados e abalados. Os irmãos Wachowski, apenas no final do milênio, nos levaram a um novo mundo, que durante meses não parou de voltar à superfície mesmo depois de sair da sala, e no qual a conversa nunca foi desligada. 

Quantos livros saíram na Matrix ? No entanto, até hoje há questões que muitos não sabem a resposta. Sem mencionar uma anedota que quase se tornou lenda.

O legado de Neo

De Matrix em diante, Keanu Reeves – Neo foi um dos homens mais sonhados do planeta. Algumas palavras, muitos fatos, alguma fragilidade e uma grande presença. Mas, como Neo, o ator também provou ser generoso. 

Hoje ele faz isso resolvendo a inconveniência de um pouso de emergência alugando um ônibus para si e para os outros passageiros de um voo que terminou antecipadamente e na direção errada. Não só isso, além de fornecer veículo e motorista, parece ter também improvisado guia turístico.

Na época das três Matrixes, por outro lado, Keanu Reeves nos falou muito sobre uma batalha, vencida apenas com sua generosidade, por uma compensação justa de trabalhadores técnicos relacionados a figurinos, design e efeitos especiais, no coração de sua opinião. parte do sucesso da trilogia, mas você não paga o suficiente. 

Desde que seu cachê pessoal disparou do primeiro para o segundo filme de Matrix, o ator se privou de uma parte de sua taxa para compartilhá-lo com aqueles que trabalharam ao lado dele, ajudando, em sua opinião, quanto seu talento, para torná-lo a estrela que ele havia se tornado. 

Diz-se também que, tendo aprendido que um dos técnicos estava em sérias dificuldades financeiras, “Neo” teria lhe oferecido uma doação separada como uma surpresa.

O efeito Bullet time

A modalidade de efeito especial de câmera lenta idealizada para mostrar o movimento de personagens e/ou objetos em período de tempo extremamente curto – o que faz jus ao nome, quando uma ação é mostrada em “tempo de bala”; nos remetendo a praticamente parar no tempo para obter-se uma visão detalhada. A técnica certamente foi popularizada pelo filme, e depois do sucesso das cenas de ação inéditas, a técnica usada virou o legado da futura – à época – trilogia. Atualmente este efeito é usado muito em jogos eletrônicos e, consequentemente em filmes de ação/ficção – científica.

Um livro de inspiração

A história de Neuromancer se passa nos Estados Unidos, em uma realidade hiperfuturista. O principal personagem é Case, um hacker que se deu mal após tentar roubar seus patrões. Depois, não consegue mais acessar a Matrix (uma rede mundial de computadores) por causa de microtoxinas inseridas em seu cérebro.

É encontrado por Molly, uma mulher que possui estranhos implantes no lugar dos olhos e que o leva para conhecer um ex-oficial das Forças Especiais que promete restaurar seu acesso à Matrix e salvar sua vida em troca do cumprimento de uma missão com objetivos obscuros. A aventura envolve o mundo virtual, invasões de sistemas e muitas relações de humanos com máquinas.

O site Switched discorre sobre o quanto o livro conseguiu prever com bastante precisão a respeito do nosso mundo atual, do ponto de vista tecnológico, político e social. O fato de ter inspirado a trilogia Matrix mostra que continua atual e relevante. A grande rede ficcional é retratada de forma tão semelhante à web que temos hoje, tanto na apresentação como no uso, que o site PC World sugere que seu projeto tenha sido influenciado pelo livro.

Porém, seus conceitos tridimensionais de ciberespaço só podem ser fracamente refletidos em sites como o Second Life, afirma o Switched. Outro aprimoramento tecnológico que ainda não está tão próximo de ser conseguido é a implantação de chips diretamente na cabeça através de um plug, os “microsofts”, que aumentam habilidades e conhecimentos de seus usuários.

Outras tecnologias apresentadas por Gibson no livro podem estar a caminho. O autor fala sobre o “simstim”, habilidade que permite a consciência de duas pessoas ocuparem um mesmo corpo e também do surfe pela internet através de um plug no cérebro.

A inteligência artificial ganha um poder muito maior em Neuromancer do que temos na vida real, hoje. Um exemplo é o caso do hacker McCoy Pauley, que mesmo após estar morto tem seu cérebro acessado por algumas pessoas e copiado para a rede, transformado em indivíduo vivo – chamado “construct” por Gibson – apenas na rede.

Os códigos secretos

O designer de produção Simon Whiteley revelou em uma entrevista (via IndieWire) o significado da famosa “chuva de códigos” de Matrix.

Segundo Whiteley, que não chegou a ser devidamente creditado pela criação, os códigos são receitas japonesas de sushi. O designer escaneou os caracteres de um livro de receitas da sua esposa. “Sem aquele código não existe Matrix“, disse.

O que vem por ai ?

O roteirista Zak Penn deu novos detalhes sobre o novo projeto de um filme ambientado no universo visto Matrix. Após revelar que o novo filme não será um reboot ou uma continuação da saga original, Penn falou um pouco sobre seus últimos movimentos em relação à franquia.

Essa é uma franquia que, desesperadamente, quero trazer de volta e não posso entrar em detalhes demais, mas tenho ido atrás da Warner Bros. há anos tentando conseguir trazer esse universo de volta. Matrix é algo em que estou trabalhando, mas eu tenho trabalhado em um monte de outras coisas também.

Penn já usou o Twitter para falar do projeto e, em função de uma referência ao Animatrix, especula-se que o novo longa possa ser uma antologia.

Faça um comentário

Loading Facebook Comments ...

Leave a comment